fbpx

QUEM SOMOS

Fundada em 2002, a ABMI é a voz dos produtores independentes brasileiros no mercado fonográfico. 

A ABMI atua não apenas no mercado brasileiro, mas também no mercado internacional aliando-se a outras organizações setoriais da música tendo como objetivo maior a integração do mercado brasileiro ao mercado mundial de música gravada. A ABMI tem cadeira cativa na WIN – Worldwide Independent Network – associação mundial de gravadoras e associações independentes, com mais de 800 associados em todo o mundo. Além da WIN a ABMI participa ativamente do MERLIN que vem se destacando como o mais importante articulador de negócios da música em ambientes digitais em todo o mundo.

A ABMI tem também se destacado como a maior e mais importante articuladora política do setor, tendo comandado o movimento de imunidade tributária da música brasileira através da PEC 123/2011 mais conhecida como a PEC da Música.

A ABMI está trabalhando para reduzir o déficit de inclusão digital de seus representados e para criar a estrutura necessária para recolher e administrar os novos direitos sobre licenças webcast, videocast e dubbing para as gravadoras e artistas nacionais. Os benefícios da gestão coletiva da ABMI serão percebidos inicialmente por seus associados e, na sequência, estendidos ao setor como um todo, contribuindo assim para a sua organização, consolidação e fortalecimento comercial.

articuladora de negócios da música em ambientes digitais.

Missão

Fomentar a organização, capacitação e desenvolvimento dos agentes do setor fonográfico brasileiro a fim de promover melhores resultados financeiros, oportunidades de negócios e o seu contínuo fortalecimento.

Visão

Ser reconhecida nacional e internacionalmente como a mais representativa entidade do setor independente contribui para o fortalecimento do mercado musical independente brasileiro.

Valores

Credibilidade, transparência, eficiência e comprometimento com o desenvolvimento da produção musical brasileira.

juntos vamos mais longe.

Conheça nossa equipe

A atual Composição do Conselho Diretivo da ABMI para o Biênio 2018/2020.

Carlos Mills

presidente
Mills Records (RJ)

Carlos Mills é fundador da gravadora independente Mills Records e participa do Conselho Diretor da WIN (Worldwide Independent Network) desde 2017. Atuou como Coordenador do Grupo de Ação Parlamentar Pró-Música – GAP Pró Música e como diretor da Associação Brasileira da Música Independente (ABMI). 

Na área técnica, gravou shows ao vivo com os maiores nomes da música brasileira: Gilberto Gil, Caetano Veloso, Lulu Santos, Frejat, Leo Jaime, Alceu Valença, Arranco de Varsóvia, Duo Gisbranco, Seu Jorge e Ivan Lins são alguns dos nomes com quem trabalhou. Participou ativamente de relevantes projetos legislativos de interesse do setor musical, como a PEC da Música e a Lei 12.853/13. Curador dos Back to Black, 5ªs no BNDES e da Conferência Internacional Rio Music Market. É pós-graduado em administração (FGV-RJ).

Wilson Souto Jr.

Vice-Presidente
Atração Fonográfica (SP)

Wilson Souto foi responsável pela introdução de ritmos musicais de grande sucesso no Brasil como a lambada e o axé music, e teve participação direta na explosão da música sertaneja no país. Atuou como diretor artístico (A&R) e executivo (Manager Director) das gravadoras Continental e Warner Music East West do Brasil, sendo responsável pela consolidação de ambas na liderança do mercado fonográfico brasileiro durante as décadas de 80 e 90. 

Em 1979 fundou em São Paulo o Teatro Lira Paulistana, um centro de animação cultural que abrigou e difundiu a chamada vanguarda paulista da década de 80. Música, teatro, cinema e vídeo, literatura conviviam no mesmo espaço, gerando uma nova demanda de público. O espaço lançou nomes como Itamar Assumpção, Premeditando o Breque, Língua de Trapo, Arrigo Barnabé, Titãs, Ultraje a Rigor, entre muitos outros. Pela gravadora Continental e Chantecler foi responsável pelos lançamentos de nomes como Jards Macalé, Miucha, Olodum, Araketu, Chiclete com Banana, Banda Mel, Beto Barbosa, Daniel, Roberta Miranda, entre outros.

 

Mauricio Bussab

conselho diretor
Tratore (SP)

Mauricio Bussab é sócio-fundador da Tratore, a maior distribuidora de música independente do Brasil. A empresa, criada em 2002, se especializa em levar a música de mais de 5000 artistas de todo o Brasil para lojas e sites de venda de música de todo o mundo, em CD e como música digital. 

Mauricio é físico e músico e fez parte da primeira leva de independentes paulistanos, no início dos anos 80. É também fundador do selo Outros Discos, produtor de dezenas de discos e vencedor do Prêmio da Música Brasileira.

Carlos Andrade

Conselho Diretor
Visom Digital (RJ)

Carlos Eduardo Cezar de Andrade Júnior se formou em 1978 em Recording Engineering and Production pela Omega School of Recording Arts and Sciences (MD, EUA) e trabalhou por 6 anos na Som Livre, entre 1979 a 1985. Foi fundador, sócio e diretor técnico do Multi Estúdios, de 1985 a 1987, na mesma época fundou e dirigiu o Master Studios e desde 1986 até os dias de hoje, é Sócio Gerente da Visom Produções Artísticas Ltda. Produtora, Gravadora, Editora, Locadora de estúdios e equipamentos e representante de diversas empresas de tecnologia audiovisual. 

Membro Fundador da AES (Áudio Engineering Society no Brasil) e da ABMI (Associação Brasileira de Musica Independente), Carlos de Andrade atua no meio da Produção Fonográfica com grande desenvoltura, sempre a propor e a trazer inovações tecnológicas aos meios de produção, através da sua empresa Visom Digital, tendo sido pioneiro em várias ações, tais como: A gravação, edição e masterização em formato digital no Brasil; o desenvolvimento do CD e da masterização Desktop na América Latina; a autoração de CD-Extra e CD-Plus no mercado Brasileiro; a autoração do primeiro DVD-Vídeo da América Latina; a implantação do formato de áudio de alta densidade (LPCM 96Khz); as primeiras mixagens em formato Surround para música (5.1 em Dolby e DTS) na América Latina; a autoração do primeiro DVD-Áudio da América Latina e a primeira gravação em formato DSD para Super Áudio CD da América Latina. Autor de canções como: Saigon (Emilio Santiago), Não Dá (Roupa Nova), Planeta Terra (Xuxa), Magicamente (Bebeto), Nós Dois (Marcelo), Carlos de Andrade tem também uma longa e bem sucedida história a frente da editora musical Visom Digital com um catálogo diverso de mais de 1000 obras, incluindo canções, obras instrumentais e trilhas sonoras de TV e Cinema.

Alberto Paes

conselho diretor
Biscoito Fino (RJ)

Alberto Paes é gerente financeiro e logístico da Gravadora Biscoito Fino, formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Supply Chain Management pelo IBMEC-RJ, atua no mercado fonográfico desde 2008. Hoje, busca equalizar a fabricação e distribuição das mídias físicas nesse novo cenário digital. 

Rafael Hauck

Conselho Diretor
Audio Porto (RS)

Sócio idealizador e co-fundador da Audio Porto e da Fábrica do Futuro. Bacharel em produção de áudio pela SAE/Middlesex University de Londres e designer acústico, iniciou a carreira como co-compositor e guitarrista. Trabalhou na parte técnica com artistas como Luka, Armandinho, Reação em Cadeia, Yamandú Costa, Frank Solari, Nei Lisboa, Renato Borghetti, OSPA, Delicatessen, Pedro Dom entre diversos outros e em shows de nomes de peso no cenário mundial, tais como Billy Paul, Lauryn Hill, Jamie Cullum, Ziggy Marley, NOFX, Easy Stars All Stars, Brazilian Day London (2009), e em turnês européias das bandas brasileiras Bruno e Marrone e Comunidade Nin Jitsu.

Em 2016 masterizou as faixas principais do disco Derivacivilização, de Ian Ramil, ganhador do prêmio de melhor álbum de rock em português no Grammy Latino 2016..

Sérgio Mendonça

conselho fiscal
Por do Som (SP)

Sérgio Mendonça é diretor geral da Pôr do Som, que desde 2001 realiza trabalhos de resgate, produção e divulgação da música popular brasileira.

Com mais de 60 títulos de cds lançados atua em segmentos como música popular, instrumental, regional e infantil, os discos foram finalistas e vencedores dos principais prêmios da música brasileira.

Na área de produção cultural, com mais de trezentos shows produzidos de variados artistas, assina a direção artística e coordenação geral de diversos projetos culturais.

Márcia Nunes

conselho fiscal
Movieplay Music (SP)

Atuando no ramo fonográfico desde 1987, Marcia Nunes fundou, em 1988, a gravadora Movieplay do Brasil, e no ano de 2001, fundou a gravadora e Editora Edições Musicais 2001 Ltda., que no ano de 2013 adquiriu o catálogo nacional da Movieplay do Brasil e a transformou em Movieplay Digital Music; acompanhando todas as tendências tecnologicas do mercado, tendo disponibilizado seu catálogo desde 2007 e agora tornando-se distribuidora Digital de varios selos nacionais.

Integrante do Conselho da ABMI, em sua trajetória na gravadora adquiriu muita experiência nas Áreas de Gerenciamento Geral, Marketing Estragético e Artístico com tenacidade na identificação de novos talentos e oportunidades para a empresa – nacional e internacionalmente – firmando contratos e parcerias importantíssimas, e com vasta experiencia em feiras do Ramo fonografico , destaque para o Midem desde 1988.

Desenvolveu muitos produtos através da montagem de compilações e divulgação dos catálogos já existentes. Engajada nos processos de direção de arte para álbuns e campanhas de promoção,a Movieplay foi a pioneira em projetos especiais,(distribuição de álbuns em encartes de revistas e projetos para grandes empresas como Shell, Credicard, Mercedez, BMW, empresas farmaceuticas, etc.)

Conhecimento e experiências nas áreas de gestão e administração de empresas, tendo concebido diversos business plans e estruturado por completo( lay out, compras , estrategias de vendas etc) em 1997 a maior loja de Cds e DVDs da América Latina, a Mirage Music Entertainment, com grande conhecimento na montagem de canais de distribuição – supply chains..